Red Bull Bragantino começa 2022 com a mesma base do ano passado

Atuando de maneira bem discreta na atual janela de transferências, o Red Bull Bragantino deu o pontapé inicial em 2022 com o mesmo time de 2021. Porém, ainda há alguns jogadores que ainda não têm sua permanência garantida no Massa Bruta para este ano.

Neste momento, a diretoria do Braga só se movimentou para manter os atletas que já estavam no plantel. Estes foram os casos de três jogadores que passaram o ano de 2021 defendendo a camisa do clube de Bragança Paulista: Helinho, Eric Ramires e Luan Cândido.

Helinho – Pertencia ao São Paulo. Ponta direita custou R$ 24 milhões ao Braga para tê-lo em definitivo. O atacante assinou contrato até dezembro 2026.

Eric Ramires – Estava emprestado pelo Bahia. O time do interior de São Paulo teve de pagar R$ 12 milhões ao Tricolor de Aço para ficar com o jogador. O meio campista agora tem contrato com o Bragantino até dezembro de 2026.

Luan Cândido – Ainda tinha vínculo com o RB Leipzig. Já estava emprestado ao clube de Bragança Paulista desde 2020. O lateral esquerda agora tem contrato assinado com o Braga até o mês de dezembro de 2026.

Atualmente, o Red Bull Bragantino ainda tenta conversar com o Atlético Tucumán sobre uma possível prorrogação do período de empréstimo do ponta esquerda Tomás Cuello. Apesar do contrato ter acabado no dia 31 de dezembro de 2021, o ponta esquerda e o Massa Bruta já demonstraram interesse em continuar juntos, mas terão de negociar com a equipe argentina, que no momento, prefere vender o atleta em definitivo.

Bruno Praxedes posou para foto com à camisa do Red Bull Bragantino. Foto: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino

Para saber tudo sobre o BRAGA, siga o perfil do ESPORTE NEWS MUNDO no TWITTER, INSTAGRAM e FACEBOOK.

Mesmo com a manutenção do elenco que terminou na sexta colocação na tabela de classificação, conseguindo assim uma vaga direta para a fase de grupos da competição mais importante do continente pela primeira vez na história e ainda foi vice campeão da Copa Conmebol Sul-Americana do ano passado, a torcida do Bragantino segue preocupada com a pouca movimentação do clube no mercado de transferências. Por outro lado, Thiago Scuro, diretor executivo do time, já assegurou que irá em busca de reforços para 2022.

Desde que a empresa Red Bull comprou o Bragantino em 2019, o clube chegou a investir bastante dinheiro em contratações. Em 2020, o time do interior de São Paulo gastou cerca de R$ 10 milhões para reforçar a sua equipe que voltaria a disputar a Série A do Brasileirão depois de 25 anos longe da elite. Artur, que atualmente é uma peça fundamental no elenco comandado por Mauricio Barbieri, custou R$ 25 milhões.

Esta transferência do ponta direita foi superada após a contratação de Praxedes, que veio do Internacional. Para trazer o meia que substituiria Claudinho, vendido ao Zenit por 15 milhões de Euros em agosto de 2021, o Massa Bruta teve de desembolsar R$ 35,9 milhões.

Lucas Evangelista, outra peça de suma importância para o meio de campo, custou R$ 7 milhões para que o Bragantino pudesse tê-lo em definitivo. Natan, zagueiro que foi contratado junto ao Flamengo, foi adquirido por cerca R$ 27 milhões.

Até agora, só há sondagens do especulações envolvendo o Braga. Neste momento, o Massa Bruta negocia com o Atlético-MG pelo meio campista Hyoran, que seria emprestado. O atleta terá seu salário 100% pago pelo time paulista, por conta da política de empréstimos que foi implantada no clube de Belo Horizonte recentemente.

Fonte: https://onefootball.com/pt-br/noticias/red-bull-bragantino-comeca-2022-com-a-mesma-base-do-ano-passado-34343933

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *